Dispara a procura por cirurgia plástica entre o público jovem

Durante o período da adolescência, qualquer sinal que mostre que o jovem está ‘fora dos padrões de beleza’ convencionais pode resultar em problemas mais sérios com o passar do tempo. Desde o comum problema com a acne até a questão física – as mulheres encorpam mais, os meninos as vezes sofrem com a ginecomastia (aumento das mamas), - podem fazer com que muitos adolescentes se sintam infelizes com a sua aparência e desejem, mesmo que de forma sutil, mudá-la.

 

Prova disso é o fato de o número de cirurgias plásticas e corretivas em jovens entre 14 e 18 anos ter aumentado 141% nos últimos quatro anos. Os dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) mostram que o número de procedimentos nesta faixa etária passou de 6% para 10%, no mesmo período. Dentre as cirurgias mais procuradas, a lipoaspiração é a preferida pelas meninas, enquanto os garotos se submetem mais à redução das mamas.

 

Porém, antes de se submeter a qualquer cirurgia, é preciso que os pais conversem de forma clara e franca com os filhos, entendendo a necessidade de realizar os procedimentos. Antes da cirurgia, é preciso entender o motivo que levou o jovem a querer optar pela cirurgia. Ela não pode ser uma forma de mascarar um problema emocional, por exemplo – e isso é algo comum.

 

Quando já estão com o corpo formado não há restrições médicas para a realização dos procedimentos. Depois de aprovado pelo médico e pelos pais do adolescente, as cirurgias são feitas da mesma forma que são realizadas em adultos. Do ponto de vista cirúrgico, pode-se dizer que os jovens são os pacientes com o menor risco, e, em geral, têm recuperação mais rápida.

 

Entre as meninas, as cirurgias mais realizadas são a lipoaspiração e procedimentos nos seios, tanto o implante de silicone quanto a mamoplastia, que diminui o tamanho das mamas. O que determina a plástica nos seios é a total formação das mamas. E não é preciso se preocupar com a amamentação no futuro, pois se a técnica for bem feita, o aleitamento não será prejudicado.

 

Já entre os meninos, o procedimento mais comum é a ginecomastia, que corrige as glândulas mamárias demasiadamente desenvolvidas. Outras cirurgias bastante procuradas são a correção da orelha de abano e rinoplastia, empregada para melhorar o aspecto estético do nariz e a qualidade da respiração.

 

Os pais têm muita dificuldade de contrariar os filhos, e isso pode gerar um grande problema para o futuro deles, para isso, é preciso muita conversa e opiniões de diferentes profissionais para que o adolescente e a família sintam-se seguros na hora de marcar a cirurgia. A avaliação prévia evita falsas expectativas, ajuda no entendimento do procedimento e cria uma confiança mutua entre paciente e médico, aspecto importantíssimo para a realização da cirurgia.

 

Fonte: http://www.segs.com.br/so-saude-segs/152528-as-cirurgias-plasticas-e-os-jovens-aumento-espantoso.html