Aumenta a procura por cirurgias plásticas entre idosos

Heloísa Valadão, 69 anos, balança os cabelos loiros que ultrapassam o ombro por dois dedos. Nenhum fio grisalho. O sorriso não revela rugas ou marcas de expressão. “Sou bem diferente da minha mãe quando tinha a minha idade”, pondera. Quando a própria mãe beirava as sete décadas de vida, “era cheia de cabelo branco, roupas longas que não mostravam nada do corpo”, lembra a professora de história, dentro de um vestido florido e decotado, justo ao corpo. Os vinte anos a menos que Heloísa aparenta são obra de exercícios físicos regulares, alimentação balanceada e nove cirurgias plásticas, que renovaram seios, rosto e barriga. E promete não parar a conta por aí.


Ela é o retrato de uma geração de idosos preocupados com estética, que buscam rejuvenescer com qualidade de vida. Segundo a cirurgiã plástica Ivanoska Filgueira, as histórias dos idosos que procuram procedimentos estéticos segue o mesmo enredo. “Geralmente são viúvos e divorciados que, após anos sozinhos, decidem procurar um novo amor. Dizem querer reconstruir a vida. Também é comum desejar uma aparência menos cansada, para demonstrar vigor frente ao mercado de trabalho”, enumera Ivanoska. Ela diz que após mudar o visual, é comum os pacientes relatarem aumento no número de relações sexuais.


“A pessoa se olha no espelho e vê alguém mais bonita, jovem. Eleva a autoestima, é uma sensação de confiança, de ficar confortável com o próprio corpo”, analisa Filgueira.


É o caso de Heloísa Valadão, personagem do início do texto. Após a morte do marido, com quem foi casada por 34 anos, encontrou na cirurgia plástica um apoio na busca por um novo companheiro. “Quando você começa a envelhecer e está sozinha, a questão da sua aparência bate muito forte. A cirurgia plástica me fez ter mais ânimo com a vida. Me senti mais bonita, atraente. É natural”, pontuou.


A forte presença do público da terceira idade nos consultórios também se explica com o aumento da expectativa de vida no Brasil. Hoje, um brasileiro vive em média 78 anos - cinco anos a mais que na última década.


Perfis diferentes

Ivanoska Filgueira explica que o público da terceira idade que busca por cirurgias plásticas manteve cuidado com o corpo durante a vida inteira. “Raramente alguém que não se cuida desde a juventude se torna vaidoso quando chega à velhice”, observa a cirurgiã. Heloísa, por exemplo, aliou a dança com a natação por três décadas.


O tipo de cirurgia realizado é diferente quando comparado idosos com os pacientes jovens. Enquanto os mais novos buscam a retirada de gordura com a lipoaspiração, os idosos focam em procedimentos que melhorem a flacidez da pele, efeito comum após a passagem do tempo.


Confira as cirurgias plásticas mais procuradas por idosos:


Lifting facial

Mais procurado por mulheres, é usado para reacomodar os tecidos nos lugares de origem, suavizando efeitos causados pelo tempo e gravidade.


Mamoplastia redutora e Mastopexia

Outra com muita procura por idosas. Como os seios “caem” com o tempo, os procedimentos removem o excesso de gordura e reduzem o tamanho das mamas, além de “levantar” os seios.


Abdominoplastia

Remoção do excesso de gordura no abdômen.


Olhos e Pálpebras

Correções mais procuradas por homens, que buscam deixar a expressão do rosto mais suave.


Últimas Notícias
Notícias
Arquivo

© 2013 www.rodrigoantoniassi.com.br. Todos direitos reservados.