Reconstrução de mama

A reconstrução de mama é um procedimento que alia três tipos de cirurgia plástica. A primeira envolve a região do abdômen (abaixo do umbigo), de onde será retirado a pele, a gordura e os músculos retoabdominais. A segunda é a reconstrução da mama em si e a terceira, a reconstituição do mamilo e da aréola.


O procedimento é demorado, durando em média 1,5 ano. Isso porque é necessário dar um intervalo de seis meses entre cada cirurgia, garantindo a recuperação integral da paciente.


A retirada dos músculos retoabdominais provoca certo enfraquecimento do abdômen, sendo necessário reforçá-lo com uma tela feita de material cirúrgico. Já na segunda cirurgia, o cirurgião plástico estará atento para promover a simetria entre a mama normal e a reconstruída. O objetivo é deixar as duas mamas o mais parecidas possível.


Na terceira cirurgia, o médico promove a reconstituição do mamilo e da aréola. Geralmente é feito um enxerto de pele da região da virilha, mas há casos em que a tatuagem é o recurso utilizado.



Dicas e Recomendações


Procedimento
O processo de reconstrução da mama é demorado, ultrapassando o período de um ano. Isso porque o procedimento envolve três cirurgias diferentes, sendo que precisa haver entre elas um intervalo de seis meses. Nas duas primeiras cirurgias, é usada anestesia geral. Na terceira, local com sedação. A primeira cirurgia, para a retirada de pele, gordura e músculo da região abdominal, funciona como uma abdominoplastia, sendo o corte realizado abaixo do umbigo.


Pós-operatório
Quadros de dor no pós-operatório da abdominoplastia são facilmente contornados com o uso de analgésico e antibiótico. Nas duas primeiras cirurgias, a paciente terá de usar dreno para eliminar o líquido abaixo da cicatriz, o que pode gerar certa sensibilidade na região operada. É importante que a paciente evite esforço físico e ande levemente curvada nos primeiros 20 dias de pós-operatório. Pode ocorrer a eliminação de gordura residual (lipólise) pela cicatriz em pessoas que são obesas, mas se trata de algo natural no pós-operatório, não devendo ser encarado com temor.


Contraindicações
As cirurgias não poderão ser realizadas se a paciente estiver com suspeita de gripe ou algum tipo de infecção. Caso faça uso de remédio para emagrecer ou diurético, deve suspender a medicação pelo menos 20 dias antes. O mesmo vale para remédios à base de ácido acetilsalicílico. Se for fumante, suspender o uso de cigarro pelo menos duas semanas antes da cirurgia.

Cicatrização
A cicatriz da primeira cirurgia é a mesma de uma abdominoplastia (abaixo do umbigo), sendo facilmente escondida pelas roupas de banho. Já na segunda cirurgia, a de reconstrução da mama, a localização da cicatriz varia conforme a técnica de mastectomia empregada pelo cirurgião plástico.

Complicações
Apesar de raras, podem surgir complicações como hematoma, seroma, infecção, sofrimento de pele, abertura de sutura e problemas anestésicos. Pacientes que são fumantes devem suspender o cigarro antes e depois a cirurgia para minimizar os riscos.

 

 

© 2013 www.rodrigoantoniassi.com.br. Todos direitos reservados.